Câmeras de segurança devem respeitar privacidade

Em condomínios a instalação é considerada invasiva em áreas coletivas, como os salões de festa

O uso de câmeras de segurança é um hábito comum e cada vez mais frequente em nosso cotidiano. É muito normal nos dias de hoje entrar em uma loja e encontrar alguma placa informando sobre a filmagem, sendo que, normalmente, esses equipamentos são instalados em pontos que preservem a integridade do consumidor.

Nesse caso, dificilmente você irá se deparar com uma câmera na área dos provadores, por exemplo.

Esse recurso também é alvo de diversas polêmicas em relação a privacidade, que chamam atenção e podem influenciar na hora do empresário em optar pelo item de segurança em seu estabelecimento.

Tratado com uma ferramenta essencial para a segurança, as câmeras são utilizadas em larga escala no mundo corporativo.

O motivo é bastante obvio, já que elas ajudam a inibir pessoas mal-intencionadas de realizar algum delito e, caso acontece, também servem para armazenar imagens dessas pessoas.

Mas, o assunto é bem complexo e muito é questionado sobre a privacidade do consumidor, além de pessoas comuns, uma vez que as câmeras são utilizadas para monitoramento em vias públicas.

Assim, é interessante conhecer alguns cuidados essenciais antes de optar pela instalação. Tomar essas precauções pode ser fundamental ao seu negócio, que não será alvo de reclamações pelo uso do equipamento.

Entendam onde pode ou não haver câmeras

As câmeras não são proibidas em áreas públicas, caso de calçadas, entradas e condomínio e de frente para as lojas, além de outros espaços. Na realidade, elas são aceitas e bem recebidas, já que a ideia é garantir a segurança daquele local, e das pessoas que o frequentam de modo geral.

Outro ponto é que as imagens podem ser utilizadas pela polícia, isso se apresentarem serventia para uma investigação. Em casos de invasão domiciliar, por exemplo, as imagens captadas ajudam a solucionar diversos casos.

Para as áreas consideradas privadas, a instalação também é permitida, mas elas só podem ser utilizadas por questão de segurança. Mesmo sendo esse o principal motivo da busca pelo equipamento, é sempre importante que fique claro a liberação do uso: só ocorre quando há uma questão dessas envolvida.

Assim, as empresas, independente do setor que está inserida, podem solicitar a organizações pela instalação de câmeras de segurança.

A instalação não pode quebrar a privacidade

Para instalação, é importante que a empresa haja com cautela. Quando o cliente opta pela instalação de câmeras em um ambiente empresarial, é necessário que o serviço seja feito de modo a resguardar a privacidade dos clientes.

O ideal é evitar a quebra da privacidade em espaços intimistas, isso vale para locais como sanitários e provadores, que compõe áreas comuns das lojas.

Em condomínios, por exemplo, há as áreas chamadas de cinzentas, que se trata de espaços comuns aos residentes, como os salões de festa. Mesmo sendo áreas para uso coletivo, o ambiente é reservado para uso comum e não um espaço privado, por isso a instalação de câmeras de segurança pode trazer a quebra da privacidade.

 

Deixe um comentário